Jornais não pouparam os desempenhos da Seleção Brasileira e do seu principal atacante, que marcou um gol nesta sexta (22/6)
Depois de repudiar o assédio sexual praticado por alguns brasileiros na Rússia durante a Copa do Mundo, a imprensa britânica criticou também o comportamento dos atletas comandados pelo técnico Tite. O principal alvo nesta sexta-feira (22/6) foi o jogador da transação mais cara da história do futebol – cerca de R$ 822 milhões –, o craque Neymar.As reportagens citam o atacante do Paris Saint-Germain como “mimado”, “resmungão”, “dramático” e até “trapaceiro”, após a vitória por 2 x 0 sobre a Costa Rica, em São Petersburgo, pela 2ª rodada do GrupoNo início da transmissão da partida feita pela iTV, que compartilha as exibições dos jogos com a BBC no Reino Unido, o narrador encerrou o primeiro tempo do jogo quando o placar marcava 0 x 0. Naquele momento, avaliou a falta de gols como “início de Copa frustrante para Neymar e Brasil”. Mas no instante em que Philippe Coutinho balançou a rede, o mesmo locutor comemorou: “Esse é o Brasil!”.
No fim do jogo, outra dúvida surgiu quando Neymar se ajoelhou no campo e começou a chorar: “Seriam lágrimas de crocodilo ou de alívio?”, indagou o narrador. Após alguns segundos, continuou: “Apenas Neymar saberá…”. Na reportagem da BBC na internet, a rede britânica até deu uma trégua ao camisa 10. “O talismã do Brasil chorou após o apito final – a vitória foi um alívio tanto para ele quanto para sua nação.”O site do jornal The Guardian, no entanto, não poupou o desempenho do time e do principal atacante da Seleção. A reportagem começa dizendo que a vitória “veio tarde” e foi “quase feia” em São Petersburgo, com os gols sendo marcados apenas nos acréscimos.