O crime ocorreu em 2016 na cidade maranhense de Itinga, mas somente no último fim de semana ele foi localizado e capturado em Parauapebas. O acusado de estuprar a própria filha, de 12 anos, identificado como Rivaldo Brasil de Oliveira, foi preso na última sexta-feira, (27), por uma equipe da Seccional Sul da Polícia Civil, na cidade de Parauapebas. Ainda este mês ele deve ser transferido para o Maranhão. O delegado Paulo Arthur, lotado na Seccional Sul, disse que o criminoso teria praticado esse crime em 2012, no município de Itinga, e ainda obrigou a vítima a realizar dois abortos. “Ele é suspeito de violência sexual, aborto e agressão física”, afirmou o delegado. Paulo Arthur informou que Rivaldo Brasil após ter cometido a ação criminosa fugiu para o estado do Pará e ontem os policiais conseguiram prendê-lo, após receberem uma denúncia anônima, de que ele estava em Parauapebas. “A polícia vai informar ao Poder Judiciário de Itinga sobre a prisão desse foragido”, declarou o delegado. Entenda o caso Segundo relatado pela vítima, em 2012, os abusos começaram quando aos 12 anos de idade. Na época, o acusado, a ex-esposa e as duas filhas moravam em Itinga do Maranhão. Em 2010 a Polícia recebeu uma denúncia anônima sobre os abusos e passou a investigar o homem, que fugiu para Junco do Maranhão com a família. Em 2010, a menina engravidou do próprio pai, e foi obrigada a tomar medicamentos abortivos pelo próprio pai, com o auxílio de uma técnica em enfermagem. Um ano depois, a vítima engravidou novamente, e foi agredida pelo acusado até perder o bebê. A prisão de Rivaldo foi efetuada após as denúncias da própria vítima, que escreveu uma carta ao Conselho Tutelar de Junco, e da mãe, que ao tomar conhecimento do caso expulsou o abusador de casa e relatou o ocorrido à Polícia.

Fonte/ Jornal Voz do Bico in Maranhão