Árvores florescem na época de altas temperaturas, e dão um show de cores.

As ruas de Parauapebas, ficam mais coloridas: é a florada dos Ipês, que muda a paisagem da cidade.

Secando cada vez mais, , no meio da pastagem cinzenta e triste pelas queimadas , um fenômeno acontece! Em agosto, quando tudo está seco e triste, os ipês começam a florescer. 

No meio de uma via urbana , , à beira do caminho, na beira das rodovias 275 , no meio da pastagem seca, no meio do moro de mato raso , eles se destacam, cobertos de flores rosas, brancas ou amarelas.

Florescem num deslumbre de encher os olhos.

No meio do nada, uma árvore se veste de glamour e de roupagem lúdicas e de gala, toda em dourado, em branco ou em rosa.

E se destaca justamente porque ao redor está tudo morto, seco , triste e tenso devido a incerteza e desemprego .

Mesmo com tudo isto não há quem não aprecie um ipê todo vestido de branco , rosa e amarelo dourado, chamando a atenção de longe, como um convite para descansar os olhos da paisagem descolorida, que o cerca da angústia que toma conta da população desiludida , dp pai de família desolado .

Assim como os ipês que florescem na época mais seca do ano, outras plantas e pessoas sofrem transformações ao longo dos meses.

Mas admirando o milagre da metamorfose da vida , trabalhando na natureza nos enchendo de esperança de dias melhores .

Mas, dirão: “Em setembro também há ipês floridos!” É verdade, não resta dúvida!

Mas, o florescimento começa em agosto e continua pelo mês seguinte.

Parece que a natureza quer compensar a tristeza do monento de desilusão do trabalhador com a expansão da paisagem com suas belas cores mais um pouco de tempo .

E informar que nada é eterno , tudo se remova na graça de Deus.

WJN/As fotos são de kleiber Araújo