“Dois anos atrás, eu fui diagnosticado com algo muito ruim na próstata. Não vou falar o nome”, disse em depoimento enviado ao programa. “O urologista que descobriu me disse que eu tinha menos de um ano e que eu teria que operar, ou estaria morto. A única coisa que ele poderia fazer era a cirurgia, quimioterapia, radioterapia, e eu não queria fazer isso. Então perguntei quanto tempo eu teria. Seria um ano. E fui embora do consultório. Não tomei a medicação que ele gostaria que eu tomasse por causa dos efeitos colaterais, que eram terríveis. Um ano depois do diagnóstico, eu continuava vivo e isso foi incrível.”

“Estamos falando sobre cinco anos não tendo condição de trabalhar porque eu não tinha como entrar no avião, porque a próstata inchava e eu tinha outros problemas”, ele continuou “Eu acabei com as minhas economias.” Em seguida, ele agradeceu aos brasileiros que contribuírem com a vaquinha. “Eu amo todos vocês, o Brasil é a minha casa e seria o lugar onde eu viveria se não morasse nos Estados Unidos.”